Universidade chama empresas para diálogo - Monitor da Educação Corporativa
Universidade chama empresas para diálogo
Apoiada pela Fapesp, Agência de Inovação da USP fará rodadas de conversa com grupos de vários setores da economia.
Agência USP de Inovação
Primeira rodada de conversas foi sobre o setor de alimentos (Foto: Agência USP de Inovação)
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...Loading...
10 - dez - 2014
0 Flares 0 Flares ×

A Universidade de São Paulo (USP) está fomentando encontros de empresas com seus principais grupos de pesquisa. O objetivo é aprimorar a inovação de processos e produtos no mercado paulista com o apoio dos pesquisadores. Esses encontros, denominados “rodadas de conversa”, estão acontecendo no contexto dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs), criados pelo Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O sistema funciona como um chamado ao estabelecimento de acordos e convênios. Os núcleos de pesquisa apresentam seus trabalhos e os estudos que têm elaborado, e as empresas apresentam suas demandas. Segundo Ronaldo Contin Della Nina, da Agência USP de Inovação, o diálogo das empresas com os colaboradores é feito após as apresentações, individualmente, de modo a que uma empresa não saiba das demandas apresentadas por outra. “Esse formato acontece prevendo que haja empresas concorrentes na mesma roda de conversas”, disse Ronaldo Nina.

A USP mantém em convênio com o Fundo onze CEPIDs, cada um tratando de um ambiente específico da economia, como nas áreas de ótica, biodiversidade ambiental, fármacos e nanotecnologia. No final de novembro, promoveu a primeira rodada de conversa, reunindo empresas na área de alimentação junto ao Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC). Estiveram presentes no evento representantes da Dow Química, Cargill, Basf, DuPont, Naturex, Ingredion Brasil, Duas Rodas e AB Brasil. “De um grupo de cerca de 60 empresas, selecionamos 12, com parâmetros que levaram em consideração não só a área de atuação – ingredientes para alimentos – como também o número de patentes depositadas e o portfólio de produtos”, contou a professora Carmen Tadini, da Escola Politécnica (Poli) da USP, vice-diretora e coordenadora da área de Transferência de Tecnologia do FoRC. Oito delas estiveram representadas na reunião.

No e evento que abriu esta ação, denominado “Prospecção Tecnológica e Oportunidades em Pesquisa”, as atividades foram iniciadas com a abertura por parte da Profa. Luciane Meneguin Ortega (vice-coordenadora da Agência USP de Inovação), e na sequência ocorreram apresentações sobre temas de Propriedade Intelectual e Convênios com a Universidade de São Paulo oferecidos por funcionários da Agência. Após as apresentações de potenciais projetos, houve uma “Rodada de Conversas” entre pesquisadores e empresas participantes.

Estão previstas outras dez rodadas de conversa para 2015, que focarão as demais áreas abrangidas pelos CEPIDs.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Nenhum Comentário

Comentários

Deixe um comentário

Adcionar o comentário para esse post

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×