Pesquisa mostra preocupação com desenvolvimento de pessoas na era digital - Monitor da Educação Corporativa
Pesquisa mostra preocupação com desenvolvimento de pessoas na era digital
Enquete feita no site da ABRH sobre era digital mostra que um em cada três entrevistados acredita que o principal desafio é preparar funcionários
Treinamento em Voice-Design em Curitiba
Consulta detectou foco de preocupação com profissionais nas empresas (Foto: treinamento em Voice Design, em Curitiba)
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...Loading...
21 - out - 2014
0 Flares 0 Flares ×

(Atualizada em 22/10/2014)

Desenvolver os profissionais é hoje um dos principais desafios da era digital para os profissionais de recursos humanos do país, segundo pesquisa da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional), feita pelo site da entidade. A enquete oferecia seis opções de escolha com o objetivo de saber qual competência é considerada essencial para o RH da era digital, entre as quais se destacou a preocupação com desenvolvimento de pessoas: desenvolvimento de pessoas, conhecimento do negócio, resiliência, comunicação, capacidade de análise e influência.

A preocupação com o desenvolvimento dos profissionais na empresa foi apontada como principal desafio por mais de um terço dos entrevistados (34,3%). Na segunda posição, aparece a necessidade de melhorar a comunicação entre o RH e os funcionários, com 31,3% das escolhas. A resiliência (capacidade de se adequar as adversidades) teve 15,9% das escolhas; seguida do conhecimento do negócio (9,9%); capacidade de análise (6,4%); e, na última posição, influência (2,2%).

A diretora de Gestão de Conhecimento da ABRH-Nacional, Audrey Paciello, afirma que a comunicação é hoje um problema a ser sanado porque incide sobre o bom relacionamento entre os setores da empresa o funcionamento dela. “Por mais digital que uma empresa possa ser, as pessoas não conseguem desenvolver suas atividades isoladamente. A ferramenta ‘comunicação’ pode ser a responsável pela construção – ou destruição – de um relacionamento, tanto no âmbito pessoal quanto profissional. Ter a habilidade e manter uma boa comunicação ajuda também na difusão dos conhecimentos, tanto os já existentes, como as novas informações que surgem no dia a dia”.

Para Audrey, a pouca escolha das opções “conhecimento do negócio” e “influência” surpreenderam negativamente. Segundo ela, isso pode demonstrar que o profissional de RH ainda está muito focado em sua área, não se esforça para fazer parte de uma atuação estratégica dentro da empresa e fica um pouco alheio ao que o cerca. “Acredito que é imprescindível atuarmos cada vez mais próximos do negócio da empresa, exercendo influência no sentido de auxiliar na tomada de decisão”, completa.

Embora seja um levantamento informal e sem caráter científico, a associação afirma que os resultados permitem uma reflexão: “Ainda temos uma trilha a percorrer para nos tornarmos uma área mais completa e abrangente, com atuação mais estratégica e ampla dentro das organizações”, finaliza a diretora da ABRH.

Na foto, Audrey Paciello, da ABRH.

Audrey Paciello, da ABRH (Foto: ABRH)

(Matéria publicada no Monitor da Educação Corporativa – www.monitor.org.br)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Nenhum Comentário

Comentários

Deixe um comentário

Adcionar o comentário para esse post

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×