Mesmo na crise, treinamento cresce nos EUA - Monitor da Educação Corporativa
Mesmo na crise, treinamento cresce nos EUA
Crescimento neste ano foi de 11,5% na indústria. Média de gasto por aluno é de quase mil dólares.
Investimento médio é de quase mil dólares por funcionário (Foto: Agência CNI - José Paulo Lacerda)
Investimento médio é de quase mil dólares por funcionário (Foto: Agência CNI - José Paulo Lacerda)
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...Loading...
21 - nov - 2014
0 Flares 0 Flares ×

O relatório 2014 Training Industry Report, lançado na semana passada, indica que, apesar de ainda viver os efeitos da crise deflagrada em 2008, o mercado de treinamento norte-americano não para de crescer.

O estudo indica que, nas indústrias dos Estados Unidos, houve um crescimento do total investido em treinamentos neste ano de 11,5% (um crescimento de US$ 55,4 bilhões, em 2013, para US$ 61,8 bilhões neste ano). Como “treinamento” foi considerado para esta pesquisa todas as despesas relacionadas ao treinamento do ano, inclusive orçamentos de treino, gastos de tecnologia e salários de pessoal. Também foi verificado um aumento do investimento em folha de pagamento com pessoal relacionado a treinamento (6,2% a mais, de US$ 39,9 bilhões em 2013 para US$ 42,4 bilhões neste ano).

O relatório, que foi produzido pela revista especializada Training, traz os gastos em treinamento por aluno/funcionário: US$ 976, um crescimento de 10,7% em relação a 2013. As empresas pequenas (100 a 999 funcionários) são as que apresentam um gasto médio maior: US$ 1.238 por funcionário treinado (enquanto nas grandes empresas, com mais de dez mil funcionários, o gasto foi de US$ 903 por funcionário).

O volume de dinheiro investido nos cursos de treinamento não foi o único indicador a crescer. As indústrias estão efetivamente treinando mais. O número de horas de treinamento por funcionário cresceu de 37,5, em 2013, para 40,7 horas em 2014. Neste recorte novamente as pequenas foram as empresas que puxaram o índice para cima. Nelas, o número de horas de treinamento por funcionário cresceu de 36,5 para 42,2 horas.

Por fim, o estudo também verificou o quanto o orçamento médio para treinamento é menor nas pequenas: US$ 338.709/ano, contra US$ 1,5 milhão nas médias e US$ 17,4 milhões nas grandes.

Leia o resumo do estudo (em inglês, em PDF) aqui.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Nenhum Comentário

Comentários

Deixe um comentário

Adcionar o comentário para esse post

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×