Brasileiros vão priorizar carreira em 2015 - Monitor da Educação Corporativa
Brasileiros vão priorizar carreira em 2015
75% pretendem fazer novos cursos. Os de línguas e especialização são os mais cotados, diz estudo da Love Mondays.
Foto: Francisco Emolo - USP Imagens (Projeto Homem Virtual)
Foto: Francisco Emolo - USP Imagens (Projeto Homem Virtual)
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...Loading...
8 - jan - 2015
0 Flares 0 Flares ×

Mais otimistas com o mercado de trabalho em 2015, os profissionais brasileiros pretendem investir na continuidade de sua formação e em sua carreira. É o que revela um estudo realizado neste mês pela startup Love Mondays, comunidade de carreiras na qual funcionários emitem opiniões anônimas sobre seu local de trabalho. Foram consultados 800 profissionais de 19 estados brasileiros, entre 18 e 55 anos. A faixa salarial é ampla, começa com remuneração inferior a R$2 mil e vai até acima de R$ 10 mil, mas 87,9% dos entrevistados ganham abaixo de R$ 10 mil.

Cerca de 75% dos consultados dizem que deverão fazer algum curso em 2015. Desse universo, 47% vão investir em um curso de língua estrangeira, 40% querem fazer pós-graduação ou MBA, 32% preferem cursos de desenvolvimento pessoal (liderança, gestão de pessoas) e 13% pensam em curso técnico.

Outro dado da pesquisa mostra que 50% têm a intenção de mudar de emprego em 2015 e apenas um terço (34%) demonstram ter algum receio em ficar desempregado nos próximos 12 meses. Segundo os analistas da pesquisa, isso mostra a importância da oferta de cursos de continuidade na empresa para manter bons profissionais.

“Parece que o pessimismo retratado diariamente no noticiário econômico ainda está distante do ambiente de trabalho, o que pode ser bom para as empresas, pois quanto mais motivação e planos para futuro tem um profissional, mais ele se dedica ao trabalho e assim contribui para a evolução dos negócios de sua empresa”, afirma Luciana Caletti, CEO da Love Mondays.

O otimismo dos profissionais captado pelo site indica, ainda, que 43% acreditam que terão aumento salarial neste ano, ante 37% que não terão. Outros 20% não opinaram, pois consideram que a situação pode depender de outros fatores como a mudança no cenário da economia local.

Para 48% dos profissionais, haverá expansão do seu setor em 2015, 26,3% não acreditam nessa possibilidade e 25,5% apostam na estabilidade.

Quanto às demissões, só 30% acreditam que essa será uma realidade no próximo ano e para 32,5% a empregabilidade deverá se manter estável. Já 37,5% acreditam que as empresas deverão contratar em 2015.

(Com informações da ABRH e Love Mondays)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Categorias: Carreira, Destaques, Notícias
Nenhum Comentário

Comentários

Deixe um comentário

Adcionar o comentário para esse post

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×